essa semana começaram as aulas dos cursos regulares. estava particularmente ansiosa com a turma do curso “fotografia – básico”. foi a primeira vez que a maioria dos alunos inscritos não tinham idéia do que era uma “câmera reflex 35mm com ajustes manuais”, pré-requisito para fazer esse curso. vamos pular a parte que eu sempre relato sobre minha ansiedade em relação ao primeiro dia de aula

explicado o que era a tal da reflex 35mm, fui indagada sobre a utilidade que essa câmera teria futuramente “uma vez que os filmes estão sumindo do mercado” (segundo a aluna). primeiro, os filmes ainda existem. não sumiram completamente. inclusive, com a queda do monopólio da kodak, começaram a surgir muitas outras marcas que anteriormente não chegavam ao brasil. não entramos no mérito de qual câmera era melhor/pior, filme ou digital, compacta ou reflex. e nisso eu acabo tendo o respeito dos alunos, já que sou da opinião de que uma lata ou uma caixa de fósforos pode gerar boas imagens. é tudo uma questão de vantagens e desvantagens…

mas eu tinha de responder à pergunta da aluna. e para tanto, eu abri um parêntese com um fato ocorrido comigo na segunda feira.

tinha uma cybershot que comprei há quatro anos. o display de pifou. recebi a triste notícia de que ficaria mais caro arrumar do que comprar outra. enrolei mais de 3 meses para repor essa câmera. no dia da compra, me perguntaram se eu estava contente com a aquisição. respondi que na verdade, eu estava com ódio. se eu tivesse comprado uma reflex 35mm naquela ocasião (4 anos atrás), e ela tivesse um defeito hoje, eu mandaria arrumar. com a tecnologia digital eu gerei lixo eletrônico. de qualquer modo, comprei uma câmera que era similar àquela de 2004 e poderia utilizar o cartão de memória da anterior. qual não foi minha surpresa quando descobri que não só o cartão tinha mudado de formato, quanto o cabo que a ligava ao micro também… fiquei com um pouco mais de raiva ainda. se eu trocasse de câmera reflex 35mm hoje, continuaria usando o mesmo filme de antes… não sei mais quanto tempo teremos fabricação de filmes 35mm, há quatro anos já diziam que o filme iria acabar…

enfins… o que mudou:

mais leve, display maior, não tem visor direto (!!!!), antes 3. 2, hoje 7.2megapixels, antes memory stick pro (256mega era a maior capacidade que tinha), hoje memory stick duo (2giga é a maior capacidade), o cabo que liga a câmera ao micro é menor do que o anterior, mas ambos usam porta usb.

quem de nós tera a câmera mais obsoleta daqui a 4 anos?

só o tempo dirá…

 

Anúncios

5 Comments

  1. a câmera de filme eu não uso mais, aparentemente é o obturador que não funciona.Agora estou com uma cybershot w-80 e sinceramente, ainda não consegui boas imagens. Sei que a câmera até dá boa coisa, mas o manual só serviu pra atrapalhar minha percepção fotografica.

  2. Antigamente as câmaras eram feitas de peças. As peças eram feitas de materiais simples, como aço, latão, tecido, plástico. Hoje as câmaras são feitas de placas de circuitos impressos (duas ou três por câmara). O tal CCD, por exemplo, ou ainda o LCD em questão, estão permanentemente incorporados a uma placa, para trocá-los tem que trocar toda a placa. Se uma placa é metade da câmara…Mas é só o LCD que queimou mesmo, a gente podia usar o resto da câmara num experimento de criar uma câmara para infra-vermelho!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s